• Filmes,  Indicações

    O Outro Pai

    O Outro Pai (2019), de Gabriela Tagliavini, é daqueles filmes que apesar de todas as evidentes falhas – como clichés de final feliz e romances forçadíssimos – acaba sendo uma ótima surpresa. Na trama, quatro irmãs que se reencontram no funeral da mãe descobrem que não são filhas biológicas do pai com que conviveram, e devem descobrir suas origens como condição para recebimento da herança. Me diverti e me emocionei com a comédia espanhola (a quanto tempo não tinha um guilt pleasure tipo novela mexicana!), especialmente pela união fraternal, real desejo da mãe realizado. Fiquei satisfeita pelas representatividades importantes (ainda que colocadas de forma um pouco desengonçada), não só da diretora…

  • Discos,  Indicações

    Tidal, por Fiona Apple

    Hoje é dia de dica musical vintage da Stê! Não comentei aqui ainda sobre minha adoração pela cantora, compositora e pianista (que pianista!) norte-americana Fiona Apple, especialmente pelo incrivelmente maduro primeiro álbum Tidal (1996), lançado quando Fiona tinha pouco mais do que 18 anos! As letras poéticas e pesadas tratam de temas como se sentir culpada pela própria sexualidade – como na icônica “Criminal” (clipe abaixo) e até o abuso que ela sofreu em “The child is gone”, faixa que ela evitava tocar ao vivo devido ao trauma. Sempre escuto e fico impressionada como ela parece saber tudo sobre a vida desde tão jovem! Fiona não lança muitas faixas extras, o que me…

  • Indicações,  Seriados

    Coisa Mais Linda

    Criticada por questões de representatividade que a Netflix vem tentando compensar em sua publicidade, (com limitações do meu lugar de fala) eu considero a série nacional Coisa mais Linda um ensaio comovente de sororidade entre as quatro protagonistas mulheres e um balanço crítico razoável entre dolorosas diferenças sociais e raciais. A diretora Julia Rezende (do meu amado Ponte Aérea) ficou responsável por dois episódios. Tudo isso com ares de Mad Men e pérolas como Elza Soares na trilha sonora!A protagonista Maria Luíza (Maria Casadevall), em sua trajetória de independência do pai e do marido está muito bem na fita, mas não deveria tentar ser engraçada em alguns momentos. Ela é amparada por novas e velhas…

  • Filmes,  Indicações

    Amor e Sexo Pelo Mundo

    A jornalista da CNN Christiane Amanpour já viajou o mundo todo cobrindo notícias internacionais, especialmente de guerra. Agora, no seriado ficcional Amor e Sexo Pelo Mundo, ela visita cidades específicas pelo mundo para conversar sobre os ritos de namoro, as tradições matrimoniais e os hábitos sexuais de cada lugar. Nessa primeira temporada ela passa por Tóquio, Délhi, Beirute, Berlim, Acra e Xangai, desvelando os casamentos arranjados, os clubes de BDSM, os ambientes de nudismo, o Tinder, a influência da religião e da família na vida dos jovens e os mais diversos aspectos da vida sexual e amorosa de diferentes gerações. A jornalista não se furta de ter um olhar bastante ocidental…

  • Discos,  Indicações

    Rosa Neon

    Estamos vivendo um verão infinito em 2019, a julgar pelo calor (ao menos aqui em Hellorizonte). E é direto da minha cidade mineira que indico fortemente o Rosa Neon, que combina bastante com esse clima caliente. A banda é formada por Mariana Cavanellas, Marcelo Tofani, Luis Gabriel Lopes e Marina Sena, músicos conhecidos de outros carnavais musicais. Enquanto prepara território para um aguardado primeiro álbum, o quarteto já lançou 6 singles: a mais introspectiva Embalagem, a kitsch (ou “brega indie”) Brilho de Leão e há até espaço pra uma pegada mais SKA em Estrela Do Mar, além das mais grudentas Fala Lá Pra Ela e Ombrim (cliquem nos links pois os clipes valem muito a pena!). O meu preferido deles, Picolé (e…

  • Filmes,  Indicações

    Lemonade

    Aproveitando a indicação abaixo da Isa do Homecoming na Netflix, quero lembrá-los do maravilhoso álbum Lemonade (2016), que também tem um filme fantástico homônimo dirigido e estrelado/performado pela Beyoncé – na época eu, Isa, Kel e Renato (hoje time do Cinematório) até gravamos um podcast relacionado no Cinema em Cena. Esses dias a diva finalmente liberou o disco em várias plataformas de música online, como o Spotify. Eis abaixo uma amostra do longa musical com o clipe de “Sorry”, uma das faixas que mais me tocam – sempre arrepio toda e choro, tenho uma conexão muito forte com este trabalho!  Stephania AmaralPesquisa filmes realizados por mulheres, mas também é das…

  • Filmes,  Indicações

    Homecoming

    “Escrito, dirigido e produzido por Beyoncé Knowles”. O crédito final é um vislumbre do peso da artista no documentário. Homecoming é sobre seu show que foi a atração principal do festival Coachella em 2018. Beyoncé intercala as apresentações musicais do show com discursos de pensadoras, ativistas, escritoras e outras personalidades negras e cenas dos bastidores e dos preparativos. Ela, que foi a primeira artista negra a ser a atração principal, disse que seu sonho quando criança era estudar em uma universidade para pessoas negras, mas sua escola acabou sendo Destiny’s Child. Sua fascinação por competições de fanfarra a levaram ao tema do show. Além dos músicos, optou por trazer ao palco…

  • Discos,  Indicações

    Ballad of the Broken Seas

    Volta e meia eu retomo trabalhos perdidos de bandas que gosto mas não cheguei a ouvir TUDO. Esses dias descobri o disco “Ballad of the Broken Seas” (2006), primeira colaboração da Isobel Campbell com o Mark Lanegan – eu conhecia apenas os outros da dupla: “Sunday at Devil Dirt” (2008) e “Hawk” (2010). Bel canta ainda no mais melancólico “Ghost of Yesterday” (2002), com Bill Wells. Antes de ouvir Belle & Sebastian e ligar o nome a pessoa eu já tinha me apaixonado pela moça no álbum “Swansong For You” (2000), com The Gentle Waves, na época do lançamento. Stephania AmaralPesquisa filmes realizados por mulheres, mas também é das letras e das músicas

  • Indicações,  Livros

    O Segundo Sexo

    Em homenagem aos 70 anos de O Segundo Sexo, a editora Nova Fronteira lança uma nova edição comemorativa da obra de Simone de Beauvoir. A publicação conta com textos de pesquisadoras brasileiras, como Mary Del Priori, Djamila Ribeiro, Mirian Goldenberg e Marcia Tiburi Camila VieiraJornalista, crítica, curadora e realizadora de cinema.

  • Indicações,  Seriados

    Loja de Unicórnios

    Segundo a Wikipedia, “A geração Y (também chamada geração do milênio, geração da internet, ou Millennials) é um conceito em Sociologia que se refere à corte dos nascidos após o início da década de 1980 e até ao final da década de 1990″. Muito se fala sobre os millennials e as pessoas tendem a colocar a conta dos estereótipos no mais jovens, quando na verdade somos as pessoas entre 20 e 40 anos. Nós crescemos em um Brasil redemocratizado, alguns de nós vimos a queda do muro de Berlim, a abertura para as importações, a múltiplas trocas de moedas, a sociedade mudando gradativamente. Provavelmente muitos de nós também foram incentivados a…