Podcasts

Drops FpE #16 Capitã Marvel

No drops de hoje conversamos sobre o mais recente filme do Universo Cinemático da Marvel, Capitã Marvel. O filme, que estreou nos cinemas no dia 7 de março, é dirigido por Anna Boden em parceria com Ryan Fleck e é estrelado por Brie Larson. Embora tenha recebido críticas como “quem lacra não lucra”, o filme arrecadou acima das projeções do estúdio. Mas o timing do filme é acertado? Que tipo de feminismo ele abarca? E afinal, é divertido? Conversamos sobre esses e outros temas. O programa é apresentado por Isabel Wittmann do Estante da Sala, Raquel Gomes, do Cinematório e Moda Útil e Stephania Amaral do Cinematório e Instagram Discos da Stê.

Este programa faz parte da campanha #OPodcastÉDelas2019, uma iniciativa criada para inserir e promover mais mulheres na mídia podcast. A campanha ocorre sempre no mês de março e esta é a sua terceira edição. Para encontrar mais podcasts participantes, procure pelas hashtag #OPodcastÉDelas e #OPodcastÉDelas2019 nas mídias sociais e siga o @opodcastedelas.

Feedback: contato@feitoporelas.com.br

Feed|Facebook|Twitter|Instagram|Letterboxd|Telegram

Edição: Felipe Ayres e Isabel Wittmann

Pesquisa e pauta: Isabel Wittmann

Arte da capa: Amanda Menezes

Vinheta: Felipe Ayres

Locução: Deborah Garcia (deh.gbf@gmail.com)

Assine nosso Padrim

Assine nosso Patreon

Mencionados:

[FILME] Mulher-Maravilha (Wonder Woman, 2017), de Patty Jenkins

[FILME] Aquaman (2018), de James Wan

[FILME] Pantera Negra (Black Panther, 2018), de Ryan Coogler

[FILME] Podres de Ricos (Crazy Rich Asians, 2018), de Jon M. Chu

[FILME] Vingadores: Guerra Infinita (Avengers: Infinity War, 2018), de Anthony e Joe Russo

[FILME] Vingadores: Ultimato (Avengers: Endgame, 2019), de Anthony e Joe Russo

Conexões:

[PODCAST] Feito por Elas #26 Patty Jenkins

Recomendações:

[CRÍTICA] Capitã Marvel: Sem medo de entreter, por Raquel Gomes

[PODCAST] Cinematório Café #81: Capitã Marvel voa alto

Compartilhe
Share

2 Comentários

  • Sarah

    Meninas, parabéns pelo podcast! sou ouvinte há pouco tempo mas tenho maratonado muitos episódios recentemente. Nunca fui de comentar em nenhum podcast, mas gostaria de fazer algumas observações sobre este episódio e, obviamente, sobre Capitã Marvel:
    – Militarismo no filme: concordo 110% com a Isabel, mas o filme foi justamente patrocinado pela Força Aérea americana, que busca ter o mesmo movimento que Top Gun teve com o recrutamento histórico (de mulheres, principalmente) – inclusive pelas contas, a Maria e a Carol devem ter se alistado justamente na época que Top Gun saiu… será que foi uma influência pra elas?
    – Queer Bait: vi o filme duas vezes e não consegui achar nenhum relacionamento amoroso entre Carol e Maria, eu sinceramente só vi duas amigas que se consideram amigas por estarem literalmente sozinhas no mundo, apoiando-se uma a outra. Será que não estamos querendo enxergar coisas que não existem só porque nossa mente está configurada para ver relacionamentos amorosos em qualquer história? Eu achei ótimo não ter nenhum relacionamento amoroso porque, se ela tem tantas dúvidas na cabeça dela sobre quem ela realmente é, não faz sentido ela gastar tempo com relacionamentos amorosos – com homens ou mulheres.
    – Come As You Are na cena da Carol confrontando a Annette Bening: eu achei que faz todo sentido! Mesmo já ouvindo opiniões bem similares a de vocês sobre a má escolha da trilha nesta cena, eu entendo que casa super por alguns motivos: (1) a carol está justamente, pela primeira vez, entrando naquele local COMO ELA É, casa super com a letra da música; (2) poderia ser de uma banda de mulheres, como é a grande parte da trilha? claro, mas descobri recentemente que Kurt Cobain era bem engajado na questão feminista e LGBT+, mesmo quando ainda não era um assunto aberto como é hoje, recomendo este vídeo explicando sobre o tema: https://www.youtube.com/watch?v=eslMmcSzcf0
    – Stan Lee: queria agradecer à Isabel por se sentir igual a mim sobre o Stan Lee, enquanto todos estavam no cinema “awwww”, eu tava “ah gente, só mais um macho abusador” – obrigada por me mostrar que eu não tava sozinha no ranço.

    Meninas, continuem assim, gosto muito do podcast de vocês! beijo!

    Sarah

    • Isabel Wittmann

      Oi Sarah!
      Muito obrigada pelo seu comentário! Você acabou de ser a primeira comentadora no nosso site novo! ahahah
      Não sabia que o filme tinha sido patrocinado pela força aérea. FAZ TOTAL SENTIDO! Eu li uma reportagem que eles tem investido muito nesse tipo de patrocínio. Às vezes flopa (Battleship), mas nesse com certeza vão ter retorno. É uma enorme propaganda no sentindo político mesmo. Mas seria interessante pensar nesse crossover em que em elas se alistaram por causa de Top Gun ahahhaha
      É possível e provável que eu esteja lendo demais na amizade delas hahaha (que é ótima, inclusive). O que eu acho curioso é que vejo muitos memes por aí sobre ela como uma personagem que tem interesse por mulheres e as pessoas tiraram essa ideia sem a existência de um romance concreto. O que leva a crer que LGBs estão, no imaginário popular, vinculados à essa solidão ou algo do tipo. Mas concordo contigo que é ótimo que não tenha romance. Geralmente eles são super forçados nesses filmes. Vide o citado mocinho de Mulher Maravilha 😛
      Muito obrigada por inaugurar nossa casa nova com seu comentário excelente! Beijo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *