• Discos,  Indicações

    Tem Conserto, de Clarice Falcão

    Clarice Falcão voltou. A menina que começou cantando paixões um tanto quanto submissas e tragicômicas em Monomania (2013) e amadureceu na forma empoderada de lidar com dramas românticos em Problema Meu (2016), sem jamais perder a ironia. Tem Conserto (2019) inicia com uma aura bad, a julgar por “Minha Cabeça”, “Morrer Tanto”* e “Esvaziou”, cujo clipe meditativo (genérico) esvazia um pouco a tristeza do luto. Porém em meio ao choro, Clarice faz rir na sequência com as dançantes “Horizontalmente” (na real um depressivo caso de amor com a cama) e “Dia D” (ousado refrão de funk), lembrando “Hey DJ” da Xuxa nos tempos áureos em “CDJ”, link pra terminar de…

  • Discos,  Indicações

    Electra, de Alice Caymmi

    Depois de me arrebatar pela primeira vez com o hit “Sozinha” (que chegou na minha história na hora exata), Alice Caymmi retorna com o álbum “ELECTRA” (disponível no Spotify, etc..). A vibe é tensa, dramática (ADORO), oposta aos beats eletrônicos e empoderados do batidão neon – também interessante – do trabalho anterior, Alice pega no samba denso e pianos introspectivos (animando um pouco mais só ao final) em regravações como “De qualquer maneira” na bela e melancólica introdução, passando de Maysa (Diplomacia, 1958) a Letuce (Areia Fina, 2012 – lembrando que “tudo que é perfeito dá defeito cedo ou tarde”) (@discosdaste) Videoclipe (vertical) de “Diplomacia”, de Alice Caymmi. Stephania AmaralPesquisa filmes realizados por…

  • Discos,  Indicações

    Tidal, por Fiona Apple

    Hoje é dia de dica musical vintage da Stê! Não comentei aqui ainda sobre minha adoração pela cantora, compositora e pianista (que pianista!) norte-americana Fiona Apple, especialmente pelo incrivelmente maduro primeiro álbum Tidal (1996), lançado quando Fiona tinha pouco mais do que 18 anos! As letras poéticas e pesadas tratam de temas como se sentir culpada pela própria sexualidade – como na icônica “Criminal” (clipe abaixo) e até o abuso que ela sofreu em “The child is gone”, faixa que ela evitava tocar ao vivo devido ao trauma. Sempre escuto e fico impressionada como ela parece saber tudo sobre a vida desde tão jovem! Fiona não lança muitas faixas extras, o que me…

  • Discos,  Indicações

    Rosa Neon

    Estamos vivendo um verão infinito em 2019, a julgar pelo calor (ao menos aqui em Hellorizonte). E é direto da minha cidade mineira que indico fortemente o Rosa Neon, que combina bastante com esse clima caliente. A banda é formada por Mariana Cavanellas, Marcelo Tofani, Luis Gabriel Lopes e Marina Sena, músicos conhecidos de outros carnavais musicais. Enquanto prepara território para um aguardado primeiro álbum, o quarteto já lançou 6 singles: a mais introspectiva Embalagem, a kitsch (ou “brega indie”) Brilho de Leão e há até espaço pra uma pegada mais SKA em Estrela Do Mar, além das mais grudentas Fala Lá Pra Ela e Ombrim (cliquem nos links pois os clipes valem muito a pena!). O meu preferido deles, Picolé (e…

  • Discos,  Indicações

    Ballad of the Broken Seas

    Volta e meia eu retomo trabalhos perdidos de bandas que gosto mas não cheguei a ouvir TUDO. Esses dias descobri o disco “Ballad of the Broken Seas” (2006), primeira colaboração da Isobel Campbell com o Mark Lanegan – eu conhecia apenas os outros da dupla: “Sunday at Devil Dirt” (2008) e “Hawk” (2010). Bel canta ainda no mais melancólico “Ghost of Yesterday” (2002), com Bill Wells. Antes de ouvir Belle & Sebastian e ligar o nome a pessoa eu já tinha me apaixonado pela moça no álbum “Swansong For You” (2000), com The Gentle Waves, na época do lançamento. Stephania AmaralPesquisa filmes realizados por mulheres, mas também é das letras e das músicas

  • Discos,  Indicações

    Poliça

    Venho por meio desta compartilhar com vocês minha nova obsessão: a música “Agree“, da dupla indie POLIÇA, formada pela cantora Channy Leaneagh e Ryan Olson, que em parceria com s t a r g a z e lançou o álbum “Music for the Long Emergency” (2018). Sabe quando uma letra encaixa exatamente na situação em que você tá vivendo? Foi o caso. Ontem ouvi esta versão mais melancólica “Agree – The Wild honey pie buzzsession” em looping, perdi a conta de quantas vezes, durante mais de TRÊS HORAS (juro)! Pra ficar melhor ainda, o clipe, que coloquei abaixo, retrata um romance entre mulheres, com imagens perturbadoras, recortes e muita beleza… Confira e depois…

  • Discos,  Indicações

    Letrux para Hysteria

    Vocês já devem conhecer o projeto Hysteria, que foca em produções feitas por mulheres, certo? Atrasadíssima, deixo aqui a dica desse clipe-manifesto com minha musa Letrux, a Letícia Novaes, que já apresentei a vocês em cartas anteriores… No videoclipe da música que ela compôs especialmente para o canal – dirigido a quatro mãos por Carolina Jabor e Isabel Nascimento Silva – ela canta em português e inglês e se despe pelas ruas de uma forma absolutamente natural e fluida. Confira! Stephania AmaralPesquisa filmes realizados por mulheres, mas também é das letras e das músicas

  • Discos,  Indicações

    Miss Li

    Não me lembro mais como descobri o trabalho da Miss Li a alguns anos atrás (quando sobrevivia ainda sem as playlists do Spotify). Provavelmente vi a cantora nos vídeos recomendados do YouTube, pois adoro essa influência vintage jazzística na música, como nos trabalhos do Postmortem Jukebox, Caro Emerald e Diablo Swing Orchestra – assuntos para outras newsletters, me cobrem! Nascida Linda Carlsson, a sueca Miss Li tem muitos álbuns desde 2006. Meu preferido é “Beats & Bruises”, de 2011, o mais equilibrado de seus trabalhos, especialmente as faixas “My Man” e “Forever Drunk”. Suas músicas costumavam ser mais românticas e fofinhas (sempre com doses saudáveis de ironia), até que em…

  • Discos,  Indicações

    Nada ficou no lugar

    A “gigante” Adriana Calcanhotto – expressão usada pela minha diva Letrux dona da melhor faixa indescritível “Já Reparô?” – teve sua extensa e importante obra musical homenageada na coletânea “Nada ficou no lugar”. A cantora disse que não acha graça em regravações fiéis e os artistas escolhidos tiveram a manha em deixar suas marcas nos muitos covers elencados. Entre outras cantoras e faixas, “Vai Saber?” de Larissa Luz, arrisca um ensaio de Elza Soares. Mãeana retorna depois de uns shows da Xuxa com “O Amor me Escolheu”. “Seu Pensamento” entrega novo hit para os fãs do primeiro trabalho da cult indie tecno-brega Duda Beat. “Pode se Remoer” da Preta Gil… Fiquei comovida ainda com a mística “Toda Sexta…

  • Discos,  Indicações

    Urias

    Ainda em clima do Dia da Visibilidade Trans, que aconteceu no Brasil aos 29 de janeiro, venho apresentar – e/ou exaltar – o trabalho da cantora Urias. Também modelo, ela já desfilou no São Paulo Fashion Week e não gravou um disco seu até o momento, mas participou do segundo trabalho da amiga Pabllo Vittar na faixa “Ouro“. Urias lançou ainda três regravações inusitadas que fizeram sucesso em plataformas de áudio como o Spotify. O cover de “Meu Mundo É O Barro” (O Rappa) teve de ser deletado por ela do YouTube – com quase 1 milhão de visualizações – por questões de direitos autorais. Ela também colocou voz em “Ice…