• Filmes,  Indicações

    Homecoming

    “Escrito, dirigido e produzido por Beyoncé Knowles”. O crédito final é um vislumbre do peso da artista no documentário. Homecoming é sobre seu show que foi a atração principal do festival Coachella em 2018. Beyoncé intercala as apresentações musicais do show com discursos de pensadoras, ativistas, escritoras e outras personalidades negras e cenas dos bastidores e dos preparativos. Ela, que foi a primeira artista negra a ser a atração principal, disse que seu sonho quando criança era estudar em uma universidade para pessoas negras, mas sua escola acabou sendo Destiny’s Child. Sua fascinação por competições de fanfarra a levaram ao tema do show. Além dos músicos, optou por trazer ao palco…

  • Indicações,  Seriados

    Loja de Unicórnios

    Segundo a Wikipedia, “A geração Y (também chamada geração do milênio, geração da internet, ou Millennials) é um conceito em Sociologia que se refere à corte dos nascidos após o início da década de 1980 e até ao final da década de 1990″. Muito se fala sobre os millennials e as pessoas tendem a colocar a conta dos estereótipos no mais jovens, quando na verdade somos as pessoas entre 20 e 40 anos. Nós crescemos em um Brasil redemocratizado, alguns de nós vimos a queda do muro de Berlim, a abertura para as importações, a múltiplas trocas de moedas, a sociedade mudando gradativamente. Provavelmente muitos de nós também foram incentivados a…

  • Filmes,  Indicações

    Queer Eye

    Não tenho assistido a muitos filmes nos últimos tempos, porque estou num momento tenso com a minha tese (quem me segue no twitter já deve ter percebido). Mas minha singela recomendação hoje, sem muitas palavras, é o reality show Queer Eye. Ele é uma versão revista do Queer Eye for the Straight Guy, que foi ao ar entre 2003 e 2007. Começou em 2018 e já tem três temporadas disponíveis na Netflix, cada uma melhor que a anterior. Trata-se daqueles programas de transformação: os protagonistas são cinco homens gays especialistas em atividades específicas. Bobby cuida da arquitetura e decoração, Tan das roupas e estilo, Jonathan cabelo e cuidados de beleza, Karamo da cultura (mas às vezes parece…

  • Podcasts

    Drops FpE #17 Boneca Russa

    No drops de hoje conversamos sobre Boneca Russa (2019), série da Netflix protagonizada pela Natasha Lyonne, uma das criadoras em um time totalmente feminino, ao lado de Leslye Headland, Jamie Babbit, Amy Poehler e Allison Silverman. Na trama, Nadia Vulvokov é uma moça novaiorquina que morre e retorna diversas vezes durante a noite em sua festa de aniversário e procura sair do estranho evento temporal. O programa é apresentado por Stephania Amaral do Cinematório e Instagram Discos da Stê e Camila Vieira da Revista Sobrecinema. [ERRATA] O livro preferido de infância de Nadia é Emily of New Moon. Ela menciona na série que as pessoas preferem Anne of Green Gables, da mesma autora, mas ela não.…

  • Filmes,  Indicações

    Absorvendo o Tabu

    Já fiz a recomendação no nosso twitter e vou reiterar nesse espaço: Absorvendo o Tabu (Period. End of Sentence, 2018), que venceu o Oscar de Melhor Documentário em Curta-Metragem, está disponível na Netflix. O filme é dirigido por Rayka Zehtabchi e produzido por ela e Melissa Berton. Elas abordam a situação de meninas no interior da Índia que muitas vezes precisam parar de estudar quando começam a menstruar e não têm acesso a absorventes e um grupo de mulheres que, em posse de uma máquina usada para fabricar esses absorventes, passa a ter uma fonte de renda e fornecer produtos acessíveis. O documentário seria interessante se focasse mais na questão…

  • Filmes,  Indicações

    Dumplin’

    O filme original da Netflix Dumplin’ (algo como “bolinho” em tradução livre) mostra a trajetória da adolescente Willowdean (Danielle Macdonald), uma menina gorda que recebe esse apelido de sua mãe, Rosie (Jennifer Aniston), uma ex-miss da sua cidade com quem tem um relacionamento conturbado. Will também sente falta de sua tia que faleceu e lhe apresentou Dolly Parton, cantora por quem a adolescente nutre admiração. O roteiro de Krinstin Hahn, baseado no livro de Julie Murphy, nem sempre parece saber para que lado levar a trama. Se por um lado tece uma crítica a padrões de beleza que estabelecem determinados corpos como adequados, por é conciliador com o próprio concurso de…

  • Filmes,  Indicações

    Alguém Tem Que Ceder

    Recentemente entrou para o catálogo da Netflix o filme Alguém Tem Que Ceder (Something’s Gotta Give, 2003), escrito e dirigido por Nancy Meyers. Nessa comédia romântica, Diane Keaton vive Erica Barry, uma escritora renomada que está às voltas com um homem rabugento, Harry Sanborn (interpretado por Jack Nicholson) e outro que admira profundamente seu trabalho, Julian Mercer (vivido por Keanu Reaves). Com momentos de ridículo e uma boa protagonista, o filme é uma boa pedida pro fim de semana. Aproveite e depois ouça nosso programa sobre a diretora, em que conversamos sobre ele. Isabel WittmannCrítica de cinema, doutoranda em Antropologia Social, pesquisa corpo, gênero e cinema e é feminista. http://estantedasala.com

  • Indicações,  Seriados

    Sex Education

    É provável que você já tenha ouvido falar ou talvez até assistido a Sex Education a essa altura. Criada por Laurie Nunn – também roteirista com Sophie Goodhart, Bisha K. Ali, Laura Hunter, Laura Neal e Freddy Syborn – e dirigida meio a meio por Kate Harron e Ben Taylor, a série aborda questões relacionadas à sexualidade de maneira bastante direta e sensível. O protagonista é Otis (Asa Butterfirld, o menininho de Hugo Cabret), que é um adolescente que não consegue se masturbar. Sua mãe, Jean, interpretada pela sempre maravilhosa Gillian Anderson, é uma terapeuta sexual e comprova que mesmo quando os responsáveis são abertos ao diálogo, podem ser controladores em certos aspectos. Ela tem,…

  • Indicações,  Seriados

    Weeds

    Tem alguns anos que terminei de assistir à maravilhosa série Weeds (2005-2012), de Jenji Kohan, também criadora de Orange Is the New Black. Fiquei feliz de saber que colocaram no catálogo da Netflix, assim posso revê-la sem complicações técnicas. Na trama, estrelada por atrizes consagradas como Mary-Louise Parker e Elizabeth Perkins, Nancy, uma viúva suburbana, passa a comercializar maconha para manter privilégios econômicos e sustentar seus dois filhos. Além de questões sociais, raciais e morais – e muita adrenalina – em relação ao tráfico, o que mais cativa é o comportamento independente e carismático de Nancy, não usuária do produto que negocia, o que a deixa ainda mais interessante. Um bom paralelo temático com a também excelente Breaking…

  • Filmes,  Indicações

    Jane: a Mão dos Chimpanzés

    A dica de hoje na verdade eu já dei tanto no meu twitter quanto no grupo do Feito por Elas do Telegram, mas vou reforçar. Assista Jane: a Mãe dos Chimpanzés (Jane, 2017), de Brett Morgen! O documentário, montado com imagens inéditas descobertas em 2014, mostra o trabalho de Jane Goodall com chimpanzés, considerada a mais longa pesquisa contínua de animais em seu habitat. Jane é uma personagem absolutamente fascinante e uma profissional incrível. A maior parte das imagens foi realizada ainda na década de 1960 por Hugo Van Lawick, que foi encarregado pela National Geographic Society de registrar o trabalho dela. Considerado um dos melhores fotógrafos de natureza, Hugo filmou de perto cada etapa do trabalho…