• Notícias

    Prêmio Abraccine 2021 destaca trabalhos de mulheres

    Ao fim de mais um ano, associadas e associados da Abraccine (Associação Brasileira de Críticos de Cinema) listaram e elegeram seus filmes favoritos para o Abraccine 2021. Dois aspectos se destacam nas listas votadas pela entidade: a forte presença de filmes que estrearam diretamente em streaming e forte presença de filmes dirigidos por mulheres, que foram apenas dois entre os nacionais, mas 5 entre os internacionais e os curtas metragens. Além disso, obras dirigidas por mulheres foram as premiadas em 2 das 3 categorias, pelo segundo ano consecutivo. O longa-metragem estrangeiro mais votado por integrantes da associação foi “Ataque dos Cães”, da cineasta neozelandesa Jane Campion. Uma cineasta também assina o…

  • Filmes,  Indicações,  Seriados

    Yellowjackets

    Nesse fim de ano eu parei para assistir à primeira temporada de Yellowjackets, série parcialmente narrada em flashbacks sobre um grupo de adolescentes em 1996 em um time de futebol cujo avião cai em uma floresta. Elas levam 19 meses para ser resgatadas. No presente, algumas das sobreviventes são interpretadas por Melanie Lynskey, Tawny Cypress, Christina Ricci e Juliette Lewis. Fica a recomendação, mas na verdade puxei esse assunto é desculpa para indicar a ótima entrevista que Melanie Lynskey, que interpreta a protagonista Shauna, deu  pra revista Rolling Stone. Ela fala sobre sua carreira, sexismo e body shaming, entre outros assuntos. É de se pensar, com o começo de carreira promissor que ela teve, porque tantos anos…

  • Blogs,  Críticas,  Isabel Wittmann

    Titane

    Em Raw, Julia Ducournau já havia mostrado a que veio, usando o canibalismo para abordar crescimento, sexualidade e, mesmo, pertencimento, num filme único e provocativo (que eu amo). Em Titane, de certa forma, repete esses temas e o body horror, mas os explora de outras formas, talvez ainda mais extremas. Com imagens evocativas, que devem ficar na minha memória por muito tempo, o filme borra diversas fronteiras na própria protagonista. O corpo de Alexia é ciborgue e atrai o interesse de estranhos. É, ao mesmo tempo, humano-máquina, que busca sexo na máquina e afeto no humano. O sex appeal do inorgânico, conforme estabelecido por Mario Perniola, se manifesta para ela…

  • Blogs,  Cinema,  Isabel Wittmann

    Melhores filmes de 2021

    Também conhecido como “os filmes que eu mais gostei”, portanto uma lista bastante pessoal. Eu não tenho hábito de, durante dezembro, fazer repescagem dos filmes lançados ao longo do ano. Esse ano não foi diferente. Eu vi menos lançamentos, o que resultou em uma lista de filmes antigos mais extensa. Foi, também, um ano muito cansativo: segundo ano de pandemia que ninguém aguenta mais, passei 6 meses estagiando na Itália, fui jurada no Kinoforum, participei da curadoria de uma mostra online e da produção de duas, ministrei 3 cursos, participei de vários debates e ainda produzi 27 episódios do podcast do Feito por Elas no meio disso. E, claro, trabalhando…

  • poster
    Blogs,  Cinema,  Isabel Wittmann

    30 melhores filmes vistos pela primeira vez em 2021

    Essa lista, que faço todos os anos, contém alguns dos filmes que eu mais gostei de conhecer esse ano e que não são lançamentos, nessa jornada contínua que é descobrir bons cinemas. Como sempre, para facilitar, diretoras e diretores com mais de um filme que que pudessem figurar entre meus preferidos, tiveram só um listado. A lista também pode ser conferida no letterboxd, onde também é possível ver minha nota. Filmes sobre os quais escrevi ou gravei podcast tem links no título e a ordem da disposição é cronológica, já que ranquear seria uma tarefa ingrata. Seguem os escolhidos. Um Homem com uma Câmera (Chelovek s kino-apparatom, 1929) Direção: Dziga Vertov Senhoritas…

  • cabeçalho livros
    Blogs,  Isabel Wittmann,  Livros

    Melhores livros lidos em 2021

    Esse ano foi, entre altos e baixos, de muitas leituras, especialmente em virtude do Grupo de Leitura Feito por Elas (link para quem quiser fazer parte). Como todo ano, vou elencar aqui algumas das que mais gostei. E também aproveito para deixar linkado meu goodreads. Vamos à lista! Quadrinhos: Ninguém Vira Adulto de Verdade e A Louca dos Gatos, de Sarah Andersen Tradução: André Czarnobai Editora Seguinte (120 pág e 112 pág) Eu sou louca pelos quadrinhos da Sarah Anderson, que acompanho há anos pelos instagram. Os livros são coletâneas do seu trabalho e são, claro, engraçadíssimos. Link para comprar aqui e aqui Não-ficção: Blade Runner Reloaded, de Vanni Codeluppi…

  • Blogs,  Críticas,  Filmes,  Isabel Wittmann

    Ataque dos Cães

    Eu já escrevi sobre como Jane Campion trabalha a relação entre erotismo e morte, tão bem analisada por Bataille, no seu Em Carne Viva. Em Ataque dos Cães voltam a se entrelaçar a pulsão de morte que se mistura ao desejo. Como em O Piano, Rose é rodeada por um ambiente natural (e também social) hostil, em que precisa medir forças com um homem que acaba de conhecer. Dessa vez trata-se da figura bruta de Phil. Mas Rose não é Ada. É uma mulher frágil e mesmo seu piano não é uma ferramenta de expressão, mas mais um elemento de pressão que se soma a outros em torno de sua trajetória…

  • Filmes,  Indicações

    Jeans no cinema

    A calça jeans é uma peça de vestimenta já histórica e presente de diversas formas marcantes ao longo da história do cinema. Para quem se interessa por figurino, fica a dica: Marya E. Gates escreveu um ode ao jeans como peça versátil e sexy. Ela compilou uma lista de filmes com “hot butts in denim” (“bundas gostosas em jeans”, em tradução livre, deu pra pegar a ideia, né? hahaha). O texto está em inglês, mas de qualquer forma vale também pelas indicações cinematográficas. Na foto acima, Marilyn Monroe, lindíssima, com Robert Mitchun nos bastidores de O Rio das Almas Perdidas (River of No Return, 1954), filme de Otto Preminger que, no final das contas, nem gostei tanto,…

  • Filmes,  Indicações

    Noirvember 2022

    Prepare-se para a temporada de femmes fatales: passado o Spooktober, chegou a vez do #Noirvember. A criadora do desafio, a crítica de cinema Marya E. Gates, elaborou em seu Letterboxd duas listas que podem ajudar quem busca filmes para assistir. A primeira é de filmes noir escritos por mulheres, que inclui clássicos como Laura (1944), Alma em Suplício (Mildred Pierce, 1945), À Beira do Abismo (The Big Sleep, 1946), No Silêncio da Noite (In a Lonely Place, 1950) e muitos outros cuja autoria do roteiro às vezes pode até passar batida. A segunda é filmes noir e neonoir dirigidos por mulheres. Como no ápice do film noir haviam pouquíssimas diretoras trabalhando, a maioria dos filmes são do segundo grupo. É claro que aparece Ida Lupino, considerada a primeira cineasta a trabalhar no gênero [e sobre…

  • Blogs,  Cinema,  Isabel Wittmann

    #52FilmsByWomen Ano 6: a Conclusão

    Mais um ano se passou e completei o sexto do do desafio #52FilmsByWomen ou, 52 Filmes por Mulheres. Foi em 1º de outubro de 2015 que eu aderi a ele, exatamente na data de seu lançamento e antes do nascimento do Feito por Elas, que foi muito inspirado por ele. Criado pelo Women in Film, consiste em assistir a um filme dirigido por semana durante um ano, totalizando 52 no final. O próprio Feito por Elas Acaba facilitando o cumprimento da meta. No primeiro ano foram 72 longas assistidos, no segundo foram 91, no terceiro foram 147, no quarto foram 130, no quinto 93. Esse ano, com meu doutorado sanduíche…