• Críticas e indicações,  Seriados,  Televisão

    Ripley (2024)

    Fui perguntada no Grupo de Leitura sobre minhas impressões a respeito da nova minissérie adaptada de O Talentoso Ripley, de Patricia Highsmith, que será nossa próxima leitura. Não tive tempo de iniciar o livro ainda e gostaria de ter feito isso antes de fechar uma opinião sobre a série. Recebi todos os episódios para ver com antecedência e eu achei que conseguiria escrever antes da estreia, mas falhei em virtude de uma viagem de trabalho. Mas, dado que na Netflix as obras chegam e se esgotam rapidamente, vou compartilhar algumas breves impressões, sem necessariamente me deter em uma crítica mais aprofundada. A trama se passa na década de 1960 e é sobre…

  • Críticas e indicações,  Livros

    Le Guin, o sonho e a utopia

    Texto publicado originalmente na newsletter para assinantes do financiamento coletivo do Feito por Elas. Para contribuir, assine aqui. Eu vou falar de livro. Eu não queria monotematicamente discorrer sobre Ursula K. Le Guin novamente, mas não é minha culpa se ela só escreve livros maravilhosos. E minha última leitura foi A Curva do Sonho, livro que ela publicou em 1971 e que saiu no Brasil pela editora Morro Branco, com tradução de Heci Regina Candiani. O protagonista, George Orr, é um homem comum atormentado por um poder extraordinário: seus sonhos são capazes de mudar a materialidade do mundo: o que ele chama de sonhos efetivos. Mas isso não acontece da forma como…

  • Cinema,  Críticas e indicações,  Filmes

    Imagem é muito

    Texto publicado originalmente na newsletter para assinantes do financiamento coletivo do Feito por Elas. Para contribuir, assine aqui. (pensei em colocar como título desse texto “imagem é tudo”, em referência àquele comercial de refrigerante na década de 1990 que dizia “imagem não é nada”. Mas apesar da brincadeira, me peguei pensando que talvez imagem não seja tudo. Mas que é muito, é). Esses dias o diretor Denis Villeneuve, cujo novo Duna está nos cinemas, falou o seguinte em uma entrevista: “Francamente, odeio diálogo. O diálogo é para o teatro e para a televisão. Não me lembro de filmes por causa de uma fala boa, lembro-me de filmes por causa de uma…

  • Cinema,  Críticas e indicações,  Filmes

    Pobres Criaturas, sexualidade e autonomia

    Texto publicado originalmente na newsletter para assinantes do financiamento coletivo do Feito por Elas. Para contribuir, assine aqui. Um aspecto que me incomoda nessa discussão é o uso equivocado do conceito de olhar de masculino. Sexo e nudez de uma mulher em um filme dirigido por homem não significa necessariamente que seja um olhar masculino: o termo cunhado por Laura Mulvey se refere a um conjunto específico de práticas de poder por meio da imagem e, sinceramente, tem sido usado de forma banalizada e pouco embasada. A noção não deve ser essencializada: existe homem filmando sem olhar masculino; existe mulher filmando com olhar masculino. O que deveria ser claro é que a política…

  • Cinema,  Críticas e indicações,  Filmes,  Livros

    Os 39 degraus

    Texto publicado originalmente na newsletter para assinantes do financiamento coletivo do Feito por Elas. Para contribuir, assine aqui. Esses dias a newsletter da Aline Valek veio com o título O tempo andou mexendo com a gente. Ela escreveu uma série de reflexões sobre as diferenças entre gerações, agora tão na moda de serem apontadas que cada uma ganha até mesmo um nome diferente. E também sobre a passagem do tempo e envelhecer. Sua carta veio em boa hora, encaixou direitinho com coisas que tenho pensando. Uma das que ela comenta é como, de fato, cada geração está sempre condenando a anterior. Ela traz uma citação que comenta a decepção com os jovens: “Os jovens indomáveis…

  • Cinema,  Críticas e indicações,  Filmes

    Madame Teia (2024)

    Em 1973, Contance (Kerry Bishé), uma cientista, se embrenha na Amazônia peruana em busca de uma aranha cuja picada tem propriedades curativas. Quando ela finalmente consegue encontrar um espécime, um de seus assistentes mata todos os demais e lhe desfere um tiro, roubando o animal para si. Ela está com uma gestação avançada e é resgatada por um povo lendário que tem o poder de escalar árvores. Eles a levam para uma caverna e soltam uma aranha que a pica. O veneno da aranha não evita sua morte, mas o parto induzido permite que sua filha sobreviva. Todos esses acontecimentos são apresentados em flashback logo no começo do filme. Pula…

  • Cinema,  Críticas e indicações,  Filmes,  Livros

    Entre dois amores

    Texto publicado originalmente na newsletter para assinantes do financiamento coletivo do Feito por Elas. Para contribuir, assine aqui. Entre 2013 e 2014 eu queria voltar para a academia e tinha um pouco de medo de não dar conta do ritmo. Para “treinar” os estudos, eu me inscrevi em vários cursos que era disponibilizados de graça na plataforma Coursera. Era apenas uma proposta maravilhosa, daquela época em que rolava uma utopia de que a internet democratizaria o conhecimento (e não que a gente seria sufocado por algoritmos tentando nos vender coisas, mas isso é tema para outro momento). Esses cursos me marcaram demais: até hoje lembro das aulas, da didática, do esforço conjunto para…

  • Cinema,  Críticas e indicações,  Filmes,  Livros

    Duas catadoras

    Texto publicado originalmente na newsletter para assinantes do financiamento coletivo do Feito por Elas. Esses dias eu li A Teoria da Bolsa da Ficção, um ensaio da Ursula Le Guin que saiu no Brasil pela N-1 Edições, traduzido por Luciana Chieregati. Com enxutas 8 páginas, publicado originalmente em 1986 (depois de algumas das principais obras da autora, diga-se de passagem), é impressionante quantas ideias interessantes ele abarca. Ursula (ou Ursulinha, como chamamos ela na intimidade do Grupo de Leitura Feito por Elas), para quem não conhece, é uma escritora de ficção científica que começou a publicar no final da década de 1950, com o primeiro romance saindo em 1966. Elas permaneceu ativa até seu…

  • Cinema,  Críticas e indicações,  Filmes

    Melhores filmes de 2023

    Todos os anos elabora essa lista de filmes que mais gostei e sempre sofro para conseguir fechar. Ela e muito pessoal e provavelmente semana que vem já seria outra. Até 2021 eu só levava em conta filmes lançados no Brasil, mas desde o ano passado, quando comecei a votar no Globo de Ouro, passei a incluir também qualquer filme que seja lançamento e que eu tenha visto ao longo do ano. Esse ano eu vi ainda menos filmes que no ano passado. Eu sumi pro mundo entre janeiro e julho, quando entreguei a tese pra branca, e de agosto a outubro trabalhei na versão corrigida depois da defesa. Assim, acabei…

  • Cinema,  Críticas e indicações,  Filmes

    20 Melhores filmes vistos pela primeira vez em 2023

    Todo ano eu faço essa listinha, que abarca alguns dos filmes que não são lançamento que mais gostei de conhecer. A descoberta de novos filmes é uma constante na busca por cinemas interessantes, mas esse ano sinto que não explorei tanta coisa nova. Foram muitas revisões para acabar a tese e, nas horas vagas, optei muito por filmes de atrizes que tenho interesse (esse foi um ano povoado especialmente por Bette Davis) e não necessariamente me atentando às pessoas dirigindo. Como sempre, para facilitar, em caso de haver mais de um filme com a mesma direção que pudesse figurar entre meus preferidos, incluí apenas um (senão seriam 3 Minnellis). A…