• Podcasts

    Feito por Elas #76 Especial 3 Anos

    O programa de hoje vai ser levinho e festivo, porque estamos comemorando nosso terceiro aniversário! Foi no dia 2 de julho de 2016 que postamos nosso primeiro programa, sobre a Agnieszka Holland. Nessa edição respondemos a perguntas enviadas por ouvintes e compartilhamos um pouco dos nossos bastidores e erros de gravação. O programa é apresentado por Isabel Wittmann do Estante da Sala, Camila Vieira da Revista Sobrecinema, Kel Gomes, do Cinematório e Stephania Amaral do Cinematório e Instagram Discos da Stê. Feedback: contato@feitoporelas.com.br Feed|Facebook|Twitter|Instagram|Letterboxd|Telegram Edição: Felipe Ayres e Isabel Wittmann Pesquisa e pauta: Isabel Wittmann Arte da capa: Amanda Menezes Vinheta: Felipe Ayres Locução: Deborah Garcia (deh.gbf@gmail.com) Assine nosso Padrim Assine nosso Patreon Mencionados: [RESPOSTAS] Você pode acessar a lista das nossas respostas aqui…

  • Podcasts

    Drops FpE #22 Fora de Série

    No drops de hoje vamos falar sobre Fora de Série (Booksmart, 2019) comédia adolescente que estreou dia 13 de junho nos cinemas, estrelado por escrito por Beanie Feldstein e Kaitlyn Dever, escrito por Emily Halpern, Sarah Haskins, Susanna Fogel e Katie Silberman e que é o primeiro longa dirigido por Olivia Wilde. O programa é apresentado por Isabel Wittmann do Estante da Sala e Stephania Amaral do Cinematório e Instagram Discos da Stê. Feedback: contato@feitoporelas.com.br Feed|Facebook|Twitter|Instagram|Letterboxd|Telegram Edição: Felipe Ayres e Isabel Wittmann Pesquisa e pauta: Isabel Wittmann Arte da capa: Isabel Wittmann Vinheta: Felipe Ayres Locução: Deborah Garcia (deh.gbf@gmail.com) Assine nosso Padrim Assine nosso Patreon Mencionados: [FILME] Clube dos Cinco (The Breakfast Club, 1985), de John Hughes [FILME] As Patricinhas de…

  • Discos,  Indicações

    Electra, de Alice Caymmi

    Depois de me arrebatar pela primeira vez com o hit “Sozinha” (que chegou na minha história na hora exata), Alice Caymmi retorna com o álbum “ELECTRA” (disponível no Spotify, etc..). A vibe é tensa, dramática (ADORO), oposta aos beats eletrônicos e empoderados do batidão neon – também interessante – do trabalho anterior, Alice pega no samba denso e pianos introspectivos (animando um pouco mais só ao final) em regravações como “De qualquer maneira” na bela e melancólica introdução, passando de Maysa (Diplomacia, 1958) a Letuce (Areia Fina, 2012 – lembrando que “tudo que é perfeito dá defeito cedo ou tarde”) (@discosdaste) Videoclipe (vertical) de “Diplomacia”, de Alice Caymmi.

  • Filmes,  Indicações

    O Outro Pai

    O Outro Pai (2019), de Gabriela Tagliavini, é daqueles filmes que apesar de todas as evidentes falhas – como clichés de final feliz e romances forçadíssimos – acaba sendo uma ótima surpresa. Na trama, quatro irmãs que se reencontram no funeral da mãe descobrem que não são filhas biológicas do pai com que conviveram, e devem descobrir suas origens como condição para recebimento da herança. Me diverti e me emocionei com a comédia espanhola (a quanto tempo não tinha um guilt pleasure tipo novela mexicana!), especialmente pela união fraternal, real desejo da mãe realizado. Fiquei satisfeita pelas representatividades importantes (ainda que colocadas de forma um pouco desengonçada), não só da diretora…

  • Discos,  Indicações

    Tidal, por Fiona Apple

    Hoje é dia de dica musical vintage da Stê! Não comentei aqui ainda sobre minha adoração pela cantora, compositora e pianista (que pianista!) norte-americana Fiona Apple, especialmente pelo incrivelmente maduro primeiro álbum Tidal (1996), lançado quando Fiona tinha pouco mais do que 18 anos! As letras poéticas e pesadas tratam de temas como se sentir culpada pela própria sexualidade – como na icônica “Criminal” (clipe abaixo) e até o abuso que ela sofreu em “The child is gone”, faixa que ela evitava tocar ao vivo devido ao trauma. Sempre escuto e fico impressionada como ela parece saber tudo sobre a vida desde tão jovem! Fiona não lança muitas faixas extras, o que me…

  • Filmes,  Indicações

    Coisa Mais Linda

    Criticada por questões de representatividade que a Netflix vem tentando compensar em sua publicidade, (com limitações do meu lugar de fala) eu considero a série nacional Coisa mais Linda um ensaio comovente de sororidade entre as quatro protagonistas mulheres e um balanço crítico razoável entre dolorosas diferenças sociais e raciais. A diretora Julia Rezende (do meu amado Ponte Aérea) ficou responsável por dois episódios. Tudo isso com ares de Mad Men e pérolas como Elza Soares na trilha sonora!A protagonista Maria Luíza (Maria Casadevall), em sua trajetória de independência do pai e do marido está muito bem na fita, mas não deveria tentar ser engraçada em alguns momentos. Ela é amparada por novas e velhas…

  • Podcasts

    Drops FpE #21 8º Olhar de Cinema

    Entre os dias 5 e 13 de junho aconteceu 8ª Olhar de Cinema- Festival Internacional de Curitiba. Nesse programa chamamos algumas colegas da crítica que estiveram presentes para comentar seus filmes preferidos e vamos também falar sobre os nossos, focando na presença feminina. O programa é apresentado por Isabel Wittmann do Estante da Sala e Raquel Gomes, do Cinematório, com participação de Neusa Barbosa, do Portal Cine Web; Flávia Guerra, do Tela Tela; Giana Guterres; Cecília Barroso, do Cenas de Cinema e Barbara Demerov, do Adoro Cinema. Feedback: contato@feitoporelas.com.br Feed|Facebook|Twitter|Instagram|Letterboxd|Telegram Edição: Felipe Ayres e Isabel Wittmann Pesquisa e pauta: Isabel Wittmann Arte da capa: Isabel Wittmann Vinheta: Felipe Ayres Locução: Deborah Garcia (deh.gbf@gmail.com) Assine nosso Padrim Assine…

  • Blogs,  Estante da Sala

    Toy Story 4

    Talvez eu não devesse ter revisto todos os Toy Story antes de ver esse quarto. Rever o primeiro, lançado em 1995, me deixou com a triste impressão de que Woody era, então um brinquedo que encarnava o papel de masculinidade branca e cisgênero, ao contrário de outros brinquedos que não eram antropomórficos. Woody estava satisfeito […] ...

  • Entrevistas

    Entrevista com Flávia Castro (Deslembro)

    No dia 20 de junho estreia nos cinemas brasileiros Deslembro, dirigido e roteirizado por Flávia Castro, com fotografia de Heloísa Passos. O filme conta a história de uma adolescente que volta ao Brasil com a família, do exílio em Paris, em 1980, após decretada a anistia. Ao chegar ao Rio de Janeiro, Joana (interpretada por Jeanne Boudier) busca se adaptar à cidade da qual pouco se lembra, buscando o contato com a avó paterna e as memórias de seu pai desaparecido durante a ditadura militar. Isabel Wittmann, pelo Feito por Elas, entrevistou a diretora por e-mail a respeito do filme. Feito por Elas – Deslembro parece um filme muito íntimo,…