• Podcasts

    Drops FpE #04 Júlia Murat

    Retornamos com mais um programa em formato drops, dessa vez entrevistando a cineasta Júlia Murat, que lançou o seu primeiro longa, Histórias que Só Existem Quando Lembradas, em 2011 e agora chega com seu novo filme, Pendular, que já ganhou o prêmio da Federação Internacional de Crítica de Cinema no Festival de Berlim. O programa é apresentado por Isabel Wittmann do Estante da Sala. Edição: Felipe Ayres Feedback: cinemafeitoporelas@gmail.com Feed|Facebook|Twitter|Instagram|Letterboxd Vinheta: Mey Linhares Assine nosso Padrim Assine nosso Patreon Recomendações: [Crítica] Pendular, por Isabel Wittmann [Crítica] Oscilar e mudar, por Camila Vieira Feito por ElasProjeto para discutir, criticar e divulgar os trabalhos de mulheres no cinema. https://feitoporelas.com.br

  • Podcasts

    Drops FpE #03 As Duas Irenes

    Hoje voltamos ao formato drops pra trazer pra vocês as entrevistas que fizemos com 3 atrizes do filme As duas Irenes, dirigido por Fabio Meira. Nós conversamos com Priscila Bittencourt, que interpreta a primeira Irene, Isabela Torres, que faz a segunda e Inês Peixoto, que interpreta Neusa, a mãe da segunda Irene. Esse filme tem como ponto marcante justamente a força dessas atuações. A história mostra Irene, a filha do meio de uma família tradicional, com 13 anos, que descobre que seu pai tem outra família e outra filha também chamada Irene e também com 13 anos. O contato das duas meninas provoca alterações no comportamento de ambas e traz a promessa…

  • Podcasts

    Drops FpE #02 Adélia Sampaio

    Olá, ouvintes! Esse programa é um retorno ao formato “drops”. Toda vez que tivermos conteúdos extras, como entrevistas, comentários e todo tipo de material que não se encaixa em um programa de longa duração, faremos esse, em formato curtinho. Dessa vez é uma entrevista com Adélia Sampaio, um marco do cinema nacional, a primeira mulher negra a dirigir um longa metragem no Brasil, o filme Amor Maldito, de 1984, que tem duas mulheres lésbicas como protagonistas. O programa é apresentado por Isabel Wittmann do Estante da Sala, Camila Vieira do Sobrecinema e Samantha Brasil do Delirium Nerd, Sobre Elas e Cineclube Delas. Edição: Felipe Ayres Feedback: cinemafeitoporelas@gmail.com Feed|Facebook|Twitter|Instagram|Letterboxd Vinheta: Mey Linhares Assine nosso Padrim Assine nosso Patreon Feito por ElasProjeto para discutir, criticar e divulgar os trabalhos de mulheres…

  • Filmes,  Indicações

    Boa Sorte (2014)

    Há três anos, época em que eu nem reparava tanto quando o filme era dirigido por mulher, escrevi no meu blog sobre o ótimo Boa Sorte (2014), longa nacional de Carolina Jabor com roteiro de Jorge Furtado (Ilha das Flores). “Se você limpa sua sujeira e paga suas contasm por enlouquecer à vontade””, diz Judite, porsonagem de Deborah Secco em um dos melhores momentos da sua carreira. A trama sobre dias árduos de reabilitação e amor fora dos padrões conta ainda com a rainha Fernanda Montenegro – que fuma um baseado em cena!- e com João Pedro Zappa. Stephania AmaralMestra em cinema de horror, revisora e aspirante à crítica de música no…

  • Podcasts

    Feito por Elas #29 Juliana Rojas

    Nesse podcast conversaremos sobre a cineasta brasileira Juliana Rojas, que trabalha mesclando elementos do suspense e do terror com outros gêneros. Conversamos especialmente sobre os filmes O Lençol Branco (2004), Um Ramo (2007), O Duplo (2012), Trabalhar Cansa (2011), Sinfonia da Necrópole (2014). O programa é apresentado por Isabel Wittmann do Estante da Sala, Stephania Amaral do site homônimo e Instagram Discos da Ste, Camila Vieira do Sobrecinema e Verberenas e Samantha Brasil do Delirium Nerd, PartidA Feminista e Cineclube Delas. Edição: Felipe Ayres Feedback: cinemafeitoporelas@gmail.com Feed|Facebook|Twitter|Instagram|Letterboxd Arte da capa: Amanda Menezes Vinheta: Mey Linhares Assine nosso Padrim Assine nosso Patreon Mencionados: [FILME] O Que se Move (2013), de Caetano Gotardo [FILME] Quando Eu Era Vivo (2014), de Marco Dutra [FILME] Jeanne Dielman, 23, quai du commerce, 1080 Bruxelles (1975, de Chantal Akerman) [FILME] A Casa de Cecília (2015) [FILME] Clarice ou Alguma Coisa Sobre Nós Dois (2015), de Petrus…

  • Filmes,  Indicações

    De Gravata e Unha Vermelha (2015)

    Na vibe das comemorações do orgulho LGBT em junho, aproveito para indicar fortemente o documentário De Gravata e Unha Vermelha (2015), escrito e dirigido por Miriam Chnaiderman, com depoimentos de Laerte Coutinho, Rogéria, Ney Matogrosso e Dudu Bertholini, apenas para citar alguns dos nomes mais relevantes. Em meio às emocionantes histórias da vocalista Candy Mel, da Banda Uó, trechos de apresentações ao vivo do grupo coroam de forma pontual a trilha sonora do filme Cada um deles discute experiências de transexualidade e crossdressing e das conversas surge um maior entendimento dessas questões, o que proporciona um rompimento de preconceitos e confusões entre identidade de gênero e preferência sexual, no caminho para o…

  • Podcasts

    Drops FpE #01 Cristiane Oliveira

    Olá, ouvintes! Esse é um programa em formato novo. Toda vez que tivermos conteúdos extras, como entrevistas, comentários e todo tipo de material que não se encaixa em um programa de longa duração, faremos esse, em formato curtinho. Nesse primeiro episódio comentamos sobre o filme Mulher do Pai (2016), lançado em 22 de junho e vencedor dos prêmios de melhor direção, melhor atriz coadjuvante e melhor fotografia no Festival do Rio e do prêmio Abraccine na Mostra de São Paulo. Também fizemos uma entrevista com a diretora Cristiane Oliveira, que comenta diversos aspectos da produção. O programa é apresentado por Isabel Wittmann do Estante da Sala e Michelle Henriques, do Leia Mulheres e Feminist Horror. Edição: Felipe Ayres Feedback: cinemafeitoporelas@gmail.com Feed|Facebook|Twitter|Instagram|Letterboxd Arte…

  • Podcasts

    Feito por Elas #21 Eliane Caffé

    Nesse podcast abordamos a cineasta brasileira Eliane Caffé, cujos filmes são marcados por personagens em busca de pertencimento e pela força do local como impulso narrativo. Abordamos Kenoma (1998), Narradores de Javé (2003) e Era o Hotel Cambridge (2016). O programa é apresentado por Isabel Wittmann do Estante da Sala, Stephania Amaral do site homônimo e Instagram Discos da Ste, e Camila Vieira do Sobrecinema e Verberenas.  O programa traz uma entrevista com a própria cineasta e também com a diretora de arte Carla Caffé. Edição: Angélica Hellish Feedback: cinemafeitoporelas@gmail.com Feed|Facebook|Twitter|Instagram|Letterboxd Arte da capa: Amanda Menezes Vinheta: Mey Linhares Assine nosso Padrim Assine nosso Patreon Mencionados: [FILME] Lute Como uma Menina (2016), de Flávio Colombini e Beatriz Alonso. [FILME] O Apartamento (Forushande, 2016), de Asghar Farhadi [FILME] Central do Brasil (1998), de Walter Salles [FILME] Aquarius (2016), de Kleber Mendonça Filho Recomendações: [LIVRO] Era o Hotel Cambridge:…

  • Podcasts

    Feito por Elas #18 Entrevista com Marina Person

    Nesta edição do programa entrevistamos a cineasta e atriz brasileira Marina Person, que recentemente atuou em Canção da Volta (2016) e dirigiu Califórnia (2015). Além disso respondemos aos comentários enviados por ouvintes em edições anteriores. O programa é apresentado por Angélica Hellish do Masmorra Cast, Isabel Wittmann do Estante da Sala e Stephania Amaral do site homônimo e Instagram Discos da Ste. Esse episódio faz parte da campanha #OPodcastÉDelas, criada pela Domenica Mendes, do Cabulosocast, que vai durar todo o mês de março, em função do mês das mulheres. Diversos podcasts estão participando, e a ideia é que dentro de seu tema específico abordem a vida ou a obra de uma mulher e tenham também, participantes mulheres, tudo isso sob a hashtag, fomentando a participação feminina na podosfera. Nós queremos conhecer…

  • Podcasts

    Feito por Elas #14 Ana Carolina

    Olá, ouvintes! Nesse programa conversamos sobre a diretora e roteirista brasileira Ana Carolina, que começou a sua carreira com documentários e,  posteriormente, em suas obras ficcionais, trabalha os dramas utilizando em seus roteiros o insólito e o desconcertante como maneira de forçar o espectador a questionar o que está vendo. Analisamos dois de seus três filmes da trilogia que aborda os agentes de opressão das mulheres, como família, religião e amor romântico. São eles Mar de Rosas (1977), pelo qual ganhou os prêmios de melhor filme, melhor direção, melhor roteiro, melhor atriz e melhor ator no Prêmio da Associação dos críticos de Arte de São Paulo; e Sonho de Valsa (1987). Além deles, comentamos Gregório de Matos (2003).…