Filmes,  Indicações

Love is a Crime

Eu tenho ouvido o podcast Love is a Crime, da Karina Longworth para a revista Vanity Fair, sobre a atriz Joan Bennett (interpretada no áudio por Zooey Deschanel), cujo marido, o produtor Walter Wanger (com voz de Jon Hamm) atirou em outro homem porque acreditava que ela tinha um caso com ele. Joan Bennett foi uma das atrizes que ajudaram a definir o imaginário da femme fatale no surgimento do film noir, principalmente por suas parcerias com Fritz Lang.

No momento eu estou meio obcecada pela filmografia dela e coloquei algumas coisas na fila. Para quem, como eu, não viu quase nada da carreira dela, recomendo fortemente o filme Almas Perversas (Scarlet Street, 1945), que eu postei no meu instagram e que justamente é fruto da parceria dela com Lang. Ele é noir trágico, que consegue desviar da censura da época para apresentar um desgraçamento maravilhoso de personagens sem redenção. Só vai!

Joan Bennett em Almas Perversas (Imagem: divulgação)
Compartilhe
Share

Crítica de cinema, doutoranda em Antropologia Social, pesquisa corpo, gênero e cinema e é feminista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.