Discos,  Indicações

öOoOoOoOoOo – Samen

Nunca tinha indicado nenhuma banda de metal por aqui até agora. Há muitas vocalistas mulheres maravilhosas no estilo, na maioria das vezes com canto lírico em bandas góticas, em predominante contraste com guturais masculinos: Tristania, After Forever, Lacrimosa e Epica são minhas preferidas… mas piro quando o gutural é feminino! Já tive um breve cover de Arch Enemy inclusive, época em que quase destruí as cordas vocais imitando (errado) a técnica de Angela Gossow. Também devo citar The Agonist e iwrestledabearonce como belos exemplos de gutural feminino, nos dois casos oscilante com uma voz límpida. Mas desde UneXpect – favorita oficial posto que a mais criativa do gênero avant-garde ou experimental  – eu não ouvia algo tão foda e visceral quanto öOoOoOoOoOo. O nome é uma representação visual do movimento de uma lagarta, inclusive a banda deve ser chamada Chenille (lagarta em francês) por aqueles que resistem ao longo grito. Recomendo fortemente o Samen (2016), primeiro álbum, com a capa censurável pelo instagram por se tratar de um recorte fotográfico de uma suruba (!). A vocalista Asphodel (da Pin up went down, outro grupo no estilo) inova na forma de cantar adicionando até uma vozinha fina de esquilo em alguns trechos das letras feministas, rompendo o estereótipo de misoginia no metal.

Videoclipe de “I hope ou sleep well”, de öOoOoOoOoOo
Compartilhe
Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *